DE OLHO NA BALANÇA

LilySlim Weight loss tickers

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

ESSE RIO PASSOU EM MINHA VIDA TAMBÉM!!


Sabem "amor de carnaval"?? Todo mundo já teve um, acredito eu. Pois bem, eu não sou diferente. O samba sempre esteve no meu sangue e eu sempre gostei do carnaval, da magia das fantasias, dessa alegria contagiante. E nesses 30 e todos anos de vida também encontrei o meu. Foi em 1995, o meu ano de transição no mundo do samba. Eu tava deixando de desfilar nas escolas mirins (passei pela Mangueira do Amanhã e Aprendizes do Salgueiro) pra 'debutar' nas "escolas grandes". Na minha casa todo mundo era louco por carnaval e desfilava também, então, nessa época, ela parecia mais um "barracão". Era uma loucura só! Fantasia pra todo lado, camisas de pista (aquelas que os diretores e os 'apoios' usam nos desfiles) de várias escolas, dos grupos de acesso ao especial. Nesse ano pintaram algumas camisas da azul e branca de Madureira. Eram três ao todo, e todas com donos certos - meu pai, minha vó e minha tia, que na época morava em Brasília e vinha pro RJ só pro carnaval. Porém, na véspera do desfile, minha tia chegou a conclusão de que, apesar de amar a Portela (sua escola de coração) poderia abrir mão de desfilar nela, pois tinha comprado fantasia pra desfilar na Mangueira, decidindo então ceder sua camisa a outro. A primeira da fila: EU! Eeeeeehhh! Minha primeira vez numa escola grande!... rs. Dia do desfile. Fui pra avenida bem cedo, pra ver a armação das outras escolas. Esses momentos que antecedem o desfile sempre foram uma festa à parte. A descontração, o bate-papo, a cerveja gelada pra quem é de beber (nunca foi o meu caso), tudo tem um sabor especial. E eu tava ali, vivendo cada minuto nas nuvens. Nos vai-e-vens por dentro da escola encontramos nossa Tia Zica, que seria um dos destaques da Portela, pois naquela ano o enredo falava dos antigos carnavais do Rio. Tia Zica (que pra todo mundo era a D. Zica da Mangueira) estava empolgada. Fez uma festa quando nos achou lá no meio da escola. E eu achava engraçado quando ela pegava a gente pelo braço e fazia questão de afirmar pra todo mundo "Olha, esses aqui são meus sobrinhos de sangue, não são só de samba não!"... rs. Faltava pouco pra escola entrar, ela viria no último carro, e como a camisa nos dava liberdade pra ficar em qualquer parte da escola, optamos por ficar com ela até toda escola passar. Até ela olhar minha camisa e concluir o seguinte: "Você é apoio de destaque? Bom, eu sou destaque... você vem comigo no carro". As palavras não foram exatamente essas, mas foi bem por aí. Ela agarrou no meu braço, subimos no "Carvalhão" e logo estávamos lá no topo do último carro. Que isso, meu Deus!! Que loucura!! Como aquele queijo tremia. E me dava um medo danado quando eu lembrava "ele foi projetado pra um destaque e está levando três!! - eu, minha tia e mais uma amiga".  Hora de entrar em cena. Coração dispara. Ao mesmo tempo que subia um medo dava uma algria enorme ver toda a escola do alto, aquele mar azul e branco cantando. O dia amanhecendo e a escola brilhando na avenida. As emoções se misturavam na minha cabeça. O coração disparava. E apesar de ter gostado de todas as escolas onde desfilei - nas suas agremiações mirins - percebi que nunca tinha sentido algo tão forte quanto o que senti naquele momento. Imediatamente lembrei de Paulinho da Viola e de repente, tudo o que ele dizia no seu samba-exaltação fazia sentido pra mim: "...Há um caso diferente, que marcou num breve tempo meu coração para sempre. Era dia de carnaval. Eu carregava uma tristeza, não pensava em novo amor, quando alguém que não me lembro anunciou - Portela! Portela! - O samba trazendo a alvorada, meu coração conquistou. Ah, minha Portela! Quando vi você passar, senti meu coração apressado, todo meu corpo tomado, minha alegria voltar! Não posso definir aquele azul. Não era do céu, nem era do mar. Foi um rio que passou em minha vida e meu coração se deixou levar...". Foi um momento mágico da minha vida. E daquele momento em diante eu conclui que era amor. Daqueles que doem sem doer, que causam arrepios e fazem o coração disparar e as lágrimas rolarem olhos à baixo. Desde esse dia eu soube, Portela é e sempre será o meu grande amor de carnaval, que carregarei por toda vida!!

7 comentários:

  1. Nossa que lindo Quel.
    Adoro o carnaval também, mas nunca desfilei em escola grande.
    Deve ser muito louco.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. o amiga
    estou com um blogger no
    e tem um selinho lindo pra vc
    bjos
    http://jackeemagrecendo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Morro de vontade de ver um desfile pessoalmente. Minha avó era apaixonada pela Beija-Flor. Esse amor pela escola é muito bonito. Aproveita bastante o carnaval.

    ResponderExcluir
  4. ameii o blog e ja estou te seguiindo

    beeijos flor

    ResponderExcluir
  5. Oi Quequel... amei seu blog... e seus textos são o máximo.

    Estou te seguindo.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá, vi seu blog no face da "Diario de uma Plus- Size" e vim conhecer o seu cantinho.
    Que lindo post sobre o carnaval. Também gosto muito e sou Portelense, porém nunca fui a um desfile somente nos ensaios da quadra e os tecnicos no sambodromo. Mas tenho uma amiga que trabalha no carnaval e está me convencendo a ir no desfile, sua paixão está me contagiando. LEMBREI MUITO DELA AO LER SEU POST.
    BEIJOS
    http://diariodoemagrecimento-bia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Quequel,
    também não concordo 100% com os itens daquela lista, mas achei engraçado e bom para a gente meditar em alguns pontos, foi por essa razão que publiquei.
    Beijão,
    Mel

    ResponderExcluir

Comente à vontade. Seu comentário é valiosíssimo pra mim. E sua crítica super bem vinda, desde que seja construtiva. Obrigada pela visita! Volte sempre!!